segunda-feira, 5 de abril de 2010

No trem

Hoje em dia vemos leis e regras em todos os lugares, e em transportes públicos não poderia ser diferente. Vemos bancos destinados a gestantes, deficientes físicos, pessoas com criança no colo e idosos. Óbvio que o bom senso por vezes nos faz dar nossos lugares para pessoas com essa descrição, mesmo não estando ocupando os lugares destinados a estes.

Eu sou uma pessoa que constantemente se vê levantando a bunda do banco e chamando algum velhinho pra se sentar onde eu estava. Não vejo mal nisso, afinal de contas, não vou morrer de ficar um pouco em pé. E com certeza, eu gostaria que fizessem isso por mim, caso eu precisasse. Okay, faço essas pequenas boas ações (que normalmente ninguém percebe) e me sinto melhor.

Hoje no trem, vi uma cena um tanto quanto legal.

Eu fui a primeira a entrar pela porta e consegui o último lugar no banco. Sentei e sorri de satisfação. Tá, não durou muito. Logo em seguida entraram no vagão um casal de idosos. Suspirei, chamei a senhora e cedi meu lugar. Logo em seguida a menina que estava sentada ao meu lado deu seu lugar ao senhor que havia entrado, e tudo ficou bem. Mas a medida que as estações iam passando, e as pessoas entravam e saiam fui percebendo como tem gente non sense.

Eu fiquei de pé em frente aqueles bancos destinados pro pessoal que precisa. E nele se encontravam dois indivíduos que não tinham necessidade alguma de sentar. Uma mulher que devia ter os seus 30, e o que me parecia ser o marido dela, este pelos 40 (no mínimo), Mesmo assim, não tinham nada de errado, poderiam estar de pé que nem eu (que sou deficiente mental).

Logo mais entra um outro senhor de idade mais avançada, cabelos branquinhos e uma maleta na mão. Fiquei olhando pros dois 'queridinhos' sentados naquele banco, esperando pra ver. Estavam os dois, muito bonitos, lendo jornal. HAHA Juro que senti vontade de perguntar porque eles não levantavam a bunda do banco e cediam pra alguns dos 3 ou 4 velhinhos que estavam de pé. Resolvi ficar quieta. Sou uma pessoa estúpida, ia acabar arranjando confusão no metrô.

O velhinho veio andando, pôs a maleta naquela parte pra malas mesmo, encima dos bancos. Mas pôs exatamente encima do banco daqueles dois bonitos. Aí comentou com um senhor que estava do meu lado, que era uma falta de respeito esse pessoal sentado enquanto tinha gente ali que precisava bem mais de um banco. Eu já ri, prevendo que ali ia dar alguma coisa. Sempre tive vontade de fazer barraco no trem, essa poderia ser a minha chance.

Dali a pouco o senhor perguntou pros dois sentados por que não davam lugar pra uma senhora que estava de pé com umas sacolas enormes. Eles se fizeram de 'Óh, que injustiça', mas deram o lugar. Mas a maldita da senhora obesa que tava com as sacolas deu uma de troxa e disse que ia descer na próxima estação. Coisa que ela não fez, e como via que os dois que estavam sentados antes não ia descer tão cedo - e que tão pouco voltariam a sentar, já que tava todo mundo olhando, resolveu sentar. Ao sentar, olhou pra mulher que tinha levantado e disse: -Quem não tem condições de andar de trem, que não ande. E SORRIU.

Aí eu emputeci.

PORRA! COMO TEM GENTE MAL AGRADECIDA NESSE PAÍS.

O senhor fez aqueles dois bocós levantar pra ela sentar, deu o lugar dele praquela velha gorda imprestável (porque ele poderia muito bem ter sentado só ele), pra ela puxar o saco daquela idiota que estava sentada no lugar errado. Ah, vá se catar! Tive vontade de dizer: -Não gostou, levanta a bunda gorda do banco e dá o lugar pra quem não tá bem de pé.
Tá, fiquei quieta de novo. Não ia me estressar com gente ignorante que nem ela, que não soube agradecer o senhor que conseguiu a porcaria do lugar pra ela.

Na estação Canoas o senhor desceu. Aí até os dois que geraram o início da confusão já tinham descido. A gorda eu nem vi onde desceu, porque nesse ponto até eu já tinha arrumado um lugarzinho pra mim. HEHE Também sou filha de Deus, né?! Merecia dar uma sentadinha. Mas deixo bem claro, não tinha mais nenhum necessitado de caridade de banco. (:

Assim termina meu relato. E repito o que o cara do metrô sempre diz: -SENHOR PASSAGEIRO, SEJA SOLIDÁRIO. DEIXE LIVRES OS BANCOS PARA GESTANTES, PESSOAS COM CRIANÇAS NO COLO, IDOSOS E DEFICIENTES FÍSICOS. Pode ter certeza que isso vai te livrar da situação embaraçosa que os dois panacas sofreram hoje. ;) Fica a dica.

Um comentário:

  1. Falou e disse. Acho uma putaria esse pessoal que não tem noção.

    ResponderExcluir